sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Desculpe o transtorno... sobre o borderline

Descobri há algum tempo que o que imaginava serem crises depressivas com intervalos curtos de normalidade era na verdade um transtorno de personalidade, chamado de transtorno de personalidade borderline, ou transtorno de personalidade limítrofe.
Basicamente é uma pessoa que vive entre a linha tênue entre normalidade e insanidade.
Confesso que isso me baqueou bastante. Claro que eu conhecia meu jeito. Não é falsa modéstia, mas mesmo com essa carapaça carrancuda, eu sou apaixonada por pessoas. Tenho uma facilidade imensa por me apegar a elas. Em contrapartida, isso pode assustar alguns. Além disso convivo com um medo 24h por dia do abandono. O que me causa ansiedade extrema. É tipo um vício de atenção e de me sentir protegida e amada.
Um lado complicado deste transtorno é a minha dificuldade em lidar com frustrações e medos, que qualquer pessoa lidaria com pouca dificuldade. Pra mim são verdadeiros desafios. Tenho crises de ansiedade, explosões de raiva, algo parecido com ataques de criança mimada. E eu me sinto mal por isso.
Infelizmente, as pessoas que mais me amam, além de mim, são as mais afetadas. E embora faça tratamento, psiquiatrico, medicamentoso e terapêurico, ainda não se tem uma cura para esse transtorno e saber que vou conviver mto com ele me desespera.
Tenho atitudes autodestrutivas e impensadas. E me arrependo.  Busco no álcool um refúgio. Na vdd, eu que sempre quis controlar td, hj n me vejo nem capaz de controlar a minha vida.
Trocaria tanta coisa, por uma vida normal...

Um comentário:

Unknown disse...

Te aconselho a procurar os trabalhos do Helio Couto e fazer a Ressonancia Harmonica. Espero ter te ajudado.